Seguidores da Religião Umbanda

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

terça-feira, 28 de junho de 2011

O que é a Umbanda?


Não é uma ramificação do catolicismo, muito menos do candomblé.

A influência Africana desempenhou papel relevante na formação da Umbanda, da qual se constituiu um dos principais alicerces, dando-lhe, como contribuição primordial, Os Orixás. Em sua prática, a Umbanda aproxima-se mais da origem nativa.

Na estrutura, porém prevaleceu a influência Africana (nomes, rituais e costumes).

A Umbanda é uma doutrina espiritualista como o Espiritismo, o Catolicismo, o Protestantismo, o Judaísmo, o Esoterismo, etc..., o que não impede de haver entre elas diferenças essenciais que lhes dão características próprias.

Tem a Umbanda em maioria seus Sacerdotes, com seus graus iniciáticos, como Tatás (com mais de 30 anos), Babalorixás (homens) e Yalorixás (mulheres), podendo realizar Batizados, Casamentos e outras cerimônias dentro de seus cultos.

Se religião é todo culto que contém seu cortejo de Divindades, ou melhor, chamado de Teologia (relação entre os deuses e os homens), o seu cerimonial ou Liturgia (fórmulas consagradas de orações) e seus praticantes ou sua classificação hierárquica, Umbanda é Religião.

Podendo ser enquadrada em outro sentido, como por exemplo uma Crença Mista, pelo fato de que a Umbanda nada mais é do que uma mistura de várias religiões, tendo fundamento básico na Crença dos Espíritos.

Origem da Palavra

A origem da palavra Umbanda é oriunda do Sânscrito (a mais antiga língua da Terra raiz mestra dos demais idiomas existentes no mundo), que se pode traduzir por "DEUS AO NOSSO LADO" ou "O LADO DE DEUS". Um outro significado é UM DEUS (único) e BANDA POVO DA TERRA. A Umbanda não invoca os espíritos dos desencarnados sem luz.

Na Umbanda são trazidos, e não invocados, os espíritos dos desencarnados, através dos espíritos das Linhas (Caboclos e Pretos Velhos), a fim de conscientizá-los de que deixaram o mundo material, e portanto, deverão deixar de se ligar a tudo que é material.

A Umbanda fundamenta-se nos seguintes princípios: É a crença nos espíritos, dando condição aos mesmos de evoluir, sejam de qualquer classe ou ordem, encarnados (Alma) ou desencarnados(Espírito, propriamente dito).

As Normas da Umbanda são:

Sessões - Assim se chamariam os períodos de trabalhos espirituais;

Vestes - Os participantes estariam uniformizados de branco;

Sacrifícios – O sacrifício de aves e animais é totalmente alheio a Umbanda (Não faz parte da Umbanda);

Fundamento Básico - É a crença ou culto aos espíritos evoluídos;

Atendimento – Sempre gratuito.

Os Fundamentos da Umbanda

Em Essência, a Umbanda fundamenta-se nos seguintes pontos básicos:

1.   Na existência de Deus Único, Onipotente, Irrepresentável, adorado sob vários nomes (ZÂMBI);

2.   Na crença de um "Orixá Maior", denominado de Oxalá;

3.   Na crença de Entidades Espirituais em Plano Superior: os Orixás ou Santos, chefiando falanges;

4.   Na crença de Guias Espirituais, mensageiros dos Orixás (Caboclos e Pretos Velhos);

5.   Na existência do Espírito, sobrevivendo ao homem, em caminho de evolução, buscando o aperfeiçoamento(Exus);

6.   Na crença da Reencarnação e na Lei Cármica de Causa e Efeito;

7.   Na prática da Mediunidade, sob as mais variadas apresentações;

8.   Na afirmação de que as Religiões constituem diversos caminhos de evolução espiritual, que conduzem a Deus;

9.   Na prática da Caridade Material e Espiritual;

10.  Na necessidade do Ritual, como elemento disciplinador dos trabalhos;

11.  Na crença de que o Homem vive num Campo de Vibrações, que condicionam sua vida para o bem ou para o mal, conforme sua própria tônica vibratória.

O Símbolo da Umbanda
O símbolo da Umbanda estaria concentrado em um conjunto formado pelo circulo. o triângulo e a cruz.

Fundamentou esse consenso o fato de que esses elementos estão presentes em todos os pontos riscados das entidades que militam na Corrente Astral de Umbanda, além de representarem, individualmente, os seguintes aspectos:  O Circulo representa a unidade, o mundo, o universo, simbolizando desta forma a universalidade da Umbanda;

 O Triângulo concentra os 3 planos de atuação das entidades na Umbanda e também o ternário manifestado, uma vez que o triângulo é o primeiro polígono que pode ser inscrito na circunferência;

 Finalmente temos a Cruz simbolizando a Lei Divina, o Sagrado que rege os princípios da Umbanda.

Esses elementos seriam grafados em azul, a representar o nosso céu, ou seja, a Aruanda, pátria da Umbanda, e estariam sobrepostos em um pano branco, representando a paz e a união consubstanciadas em Oxalá. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ouça os Pontos da Linha de Esquerda da Umbanda

Luz Crística

"Estudo, requer meditação. A meditação leva a conclusões. E as conclusões fazem com que as pessoas modifiquem os seus hábitos e suas atitudes" – Dr. Hermann (Espírito) por Altivo Pamphiro (Médium)

Positivismo

Tal como são nossos pensamentos é nossa consciência: e tal como é nossa consciência, é nossa vida.

Se plantarmos uma semente de pensamento limpo e positivo e nos concentrarmos nele, damos a ele energia, tal como o sol dá energia para uma semente na terra. E tal como a semente na terra acorda, move-se e começa a crescer, os pensamentos nos quais nos concentramos acordam, movem-se e começam a crescer.

Então, vamos semear pensamentos positivos.

A cada manhã, antes de começarmos a jornada de nosso dia, sentemo-nos em silêncio e semeemos a semente da paz.

Paz é harmonia e equilíbrio. Paz é liberdade - liberdade do peso da negatividade e do desperdício. Deixemos que a paz encontre sua morada dentro de nós. A paz é a nossa força original, nossa eterna tranquilidade de ser.]

Permita que seu primeiro pensamento do dia seja de paz. Plante essa semente.

Regue-a com atenção e você atingirá a calma.

Por Antony Strano

Obras Básicas da Doutrina Espírita - Pentateuco Espírita

O Livro dos Espíritos - Contendo os princípios da Doutrina Espírita sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com os homens, as leis morais, a vida presente, a vida futura e o porvir da humanidade – segundo o ensinamento dos Espíritos superiores, através de diversos médiuns, recebidos e ordenados por Allan Kardec. O Livro dos Médiuns - Contendo os ensinamentos dos Espíritos sobre a teoria de todos os gêneros de manifestações, os meios de comunicação com o Mundo Invisível, o desenvolvimento da mediunidade, as dificuldades e os escolhos que se podem encontrar na prática do Espiritismo. Em continuação de "O Livro dos Espíritos" por Allan Kardec. O Evangelho segundo o Espiritismo - Com a explicação das máximas morais do Cristo em concordância com o Espiritismo e suas aplicações às diversas circunstâncias da vida por Allan Kardec. Fé inabalável só é a que pode encarar a razão, em todas as épocas da Humanidade. Fé raciocinada é o caminho para se entender e vivenciar o Cristo. O Céu e o Inferno - Exame comparado das doutrinas sobre a passagem da vida corporal à vida espiritual, sobre as penalidades e recompensas futuras, sobre os anjos e demônios, sobre as penas, etc., seguido de numerosos exemplos acerca da situação real da alma durante e depois da morte por Allan Kardec. "Por mim mesmo juro - disse o Senhor Deus - que não quero a morte do ímpio, senão que ele se converta, que deixe o mau caminho e que viva". (EZEQUIEL, 33:11). A Gênese - Os milagres e a predições segundo o Espiritismo por Allan Kardec. Na Doutrina Espírita há resultado do ensino coletivo e concordante dos Espíritos. A Ciência é chamada a constituir a Gênese de acordo com as leis da Natureza. Deus prova a sua grandeza e seu poder pela imutabilidade das suas leis e não pela ab-rogação delas. Para Deus, o passado e o futuro são o presente.
Clique na Imagem e Leia o Livro.